Os 5 mais Infames Takeovers Hostis de Todos os Tempos

Às vezes, no mundo dos negócios, é preciso ir até o fim. Este é o caso dos takeovers hostis, que são aqueles em que uma empresa tenta adquirir outra, geralmente contra a vontade dos acionistas da empresa alvo. Estes takeovers são muitas vezes controversos, mas também podem ser extremamente lucrativos. Neste artigo, vamos explorar e como eles mudaram o jogo.

cq5dam.web.1280.1280

1. Uma Aquisição Hostil da Time Warner pela AOL

Em 2000, a AOL, uma empresa de serviços de internet, lançou uma oferta hostil para adquirir a Time Warner, uma das maiores empresas de mídia do mundo. A oferta foi de US$ 182 bilhões, o que a tornou na época a maior aquisição de todos os tempos. Embora a oferta tenha sido bem-sucedida, a AOL acabou por se arrepender da aquisição, pois a Time Warner não conseguiu se adaptar às mudanças tecnológicas e a AOL acabou por perder bilhões de dólares com a aquisição.

28

2. Uma Aquisição Hostil da RJR Nabisco por Kohlberg Kravis Roberts

Em 1988, a Kohlberg Kravis Roberts (KKR) lançou uma oferta hostil para adquirir a RJR Nabisco, uma das maiores empresas de alimentos e tabaco do mundo. A oferta foi de US$ 25 bilhões, o que a tornou na época a maior aquisição de todos os tempos. A KKR acabou por vencer a oferta e a aquisição foi bem-sucedida. No entanto, a KKR acabou por vender a RJR Nabisco em 1996, pois a empresa não conseguiu se adaptar às mudanças no mercado.

Os 5 mais Infames Takeovers Hostis de Todos os Tempos são considerados os mais notáveis e controversos casos de aquisição hostil da história. Estes incluem a aquisição da Time Warner pela AOL, a aquisição da RJR Nabisco pela Kohlberg Kravis Roberts & Co., a aquisição da Texaco pela Chevron, a aquisição da Anheuser-Busch pela InBev e a aquisição da Sanofi-Aventis pela Pfizer. Estes casos de aquisição hostil têm sido amplamente discutidos e estudados por acadêmicos e profissionais de finanças. Para saber mais sobre aquisições hostis, recomendamos a leitura do artigo modelo de james yates e uma visita ao restaurante San Carlo Cicchetti Londres .

Captura de tela 2014-08-18 em 16.51.41

3. Uma aquisição hostil por Gucci pela Pinault-Printemps-Redoute

Em 1999, a Pinault-Printemps-Redoute (PPR) lançou uma oferta hostil para adquirir a Gucci, uma das maiores empresas de luxo do mundo. A oferta foi de US$ 4,7 bilhões, o que a tornou na época a maior aquisição de todos os tempos. A PPR acabou por vencer a oferta e a aquisição foi bem-sucedida. A Gucci acabou por se tornar uma das principais marcas de luxo do mundo, graças à aquisição.

carl-icahn-aqui-está-quão-rico-você-ficaria-se-você-comprasse-ações-em-icahn-enterprises-in-2009

4. A Hostile Takeover da MCI pela WorldCom

Em 1997, a WorldCom lançou uma oferta hostil para adquirir a MCI, uma das maiores empresas de telecomunicações do mundo. A oferta foi de US$ 37 bilhões, o que a tornou na época a maior aquisição de todos os tempos. A WorldCom acabou por vencer a oferta e a aquisição foi bem-sucedida. No entanto, a WorldCom acabou por se tornar uma das maiores fraudes de todos os tempos, pois a empresa acabou por declarar falência em 2002.

Logótipo da Vodafone

5. A Hostile Takeover da Anheuser-Busch pela InBev

Em 2008, a InBev lançou uma oferta hostil para adquirir a Anheuser-Busch, uma das maiores cervejarias do mundo. A oferta foi de US$ 52 bilhões, o que a tornou na época a maior aquisição de todos os tempos. A InBev acabou por vencer a oferta e a aquisição foi bem-sucedida. A Anheuser-Busch acabou por se tornar uma das principais cervejarias do mundo, graças à aquisição.

Conclusão

Os takeovers hostis são uma parte importante do mundo dos negócios. Estes 5 takeovers hostis mostram como as empresas podem mudar o jogo com uma única aquisição. Embora alguns destes takeovers tenham sido bem-sucedidos, outros acabaram por ser desastrosos. No entanto, é importante lembrar que, às vezes, no mundo dos negócios, é preciso ir até o fim.

Fontes: Investopedia , Forbes , Business Insider